quarta-feira, 4 de maio de 2016

5 Dicas para criar uma aventura de Star Wars

Expanda seu universo com essas dicas!
Para não passar essa data especial em branco aqui no blog, quero apresentar 5 tópicos que dou devida atenção quando sento para planejar uma aventura de RPG no universo de Star Wars, independente da versão que jogue.

Elementos exóticos e surpreendentes: raças estranhas, nomes diferentes, locações únicas, compõe o universo de Star Wars. Pense em como surpreender o grupo com elementos inéditos. Nos filmes, temos uma cidade nas nuvens, uma caverna que se revela uma imensa criatura que habita asteróides, um ancião excêntrico que se revela um grande mestre jedi de outrora, um cargueiro decadente que se revela uma incrível nave de batalha com suas modificações.

Crescente dramático: as histórias em Star Wars (e em qualquer outro cenário embasado na Jornada do Herói de Joseph Campbell) tende a iniciar pequeno, mostrando uma determinada realidade para aos poucos apresentar elementos grandiosos e por fim, catapultar os heróis para situações onde serão postos a prova. Pense nisso quando estiver elaborando uma aventura e seu clímax. A última batalha será com uma avalanche acontecendo? Será em um cruzador prestes a se chocar na superfície do planeta? Ou numa plataforma prestes a afundar em um pântano?

Familiaridade: pode soar paradoxal visto o primeiro tópico, mas os jogadores precisam identificar que estão jogando Star Wars. Eles fazem suposições especificas do cenário, por exemplo, eles podem estar com um amigo ferido e procurarem um tanque bacta em uma nave. O Mestre deve estar atento para recompensar o grupo com ideias e sacadas que só um verdadeiro fã da franquia poderia ter.

Escolhas significativas:
as melhores situações dramáticas provem de um dilema, ou seja, uma escolha difícil. Salvar a maleta contendo milhares de créditos ou salvar um amigo em perigo? Vale a pena sacrificar sua nave em prol da missão? Han Solo fez sua escolha ao voltar para ajudar Luke. Luke, por sua vez, fez sua escolha frente ao Imperador. Crie cenas onde escolhas terão grande peso na trama.

Vilões para serem odiados: vilões marcantes compõe grande parte do escopo das melhores sagas. Um segredinho para você: um vilão bem feito é um herói que fez as escolhas erradas. Ele deve acreditar que a ``maldade`` que ele faz é por um bem maior. Ele não deve se enxergar como o vilão da história, e sim que está disposto a sacrificar inocentes por uma causa, ou que ao longo da jornada, tenha corrompido sentimentos bons, como Anakin, que corrompe o sentimento de amor e justiça.

Perceba entretanto, que elas não são absolutas, pelo contrario, se houver algum outro elemento que você acha indispensável para uma trama com a cara dos filmes, compartilhe nos comentários.

Grande abraço e bons jogos a todos!

6 comentários:

  1. Nunca narrei Star Wars por medo de não conseguir montar a história já que não vi os filmes. Dicas assim são um prato cheio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu por comentar. E essa é apenas a ponta do iceberg de um universo muito rico! Grande abraço e obrigado por comentar.

      Excluir
  2. Muito legal as sacadas! Levarei em conta hoje!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa! Que bom que curtiu. Faça bom proveito. Grato por ler e comentar.

      Excluir
  3. Mestrando a primeira vez uma campanha sozinha (fiz uma sessão antes disso, de GoT RPG)... Vou ter suas dicas em mente, obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom ter ajudado nesse quesito, Heloísa. Em breve darei mais atenção aos RPGs de Star Wars aqui no blog. Abraço.

      Excluir